Relatório anual - Indicadores Acompanhamento Nutricional

De wiki2
Ir para: navegação, pesquisa

Introdução

O que fazemos

Preparamos equipes de ramo ou de comunidade para atuar na prevenção ou recuperação da desnutrição e da obesidade infantil, desde a determinação do estado nutricional, por meio do Índice de Massa Corporal (IMC), até a orientação dos pais ou responsáveis quanto à alimentação saudável, estímulo à prática de atividade física e encaminhamento à unidade básica de saúde sempre que necessário.

Como fazemos

A cada 3 meses, no dia da Celebração da Vida, a equipe de ramo ou de comunidade faz as medições de peso e altura das crianças acompanhadas. O voluntário da informática ou o líder com o App Visita e Nutrição digita as informações no computador, celular ou tablet, que calcula o IMC na hora, e indica a cartela do estado nutricional que será usada pelo líder na orientação. O acompanhamento continua nas visitas domiciliares, todos os meses, nas quais o líder, com o Guia do Líder e App visita em mãos, conversa com a família sobre outras orientações alimentares adequadas para a idade e alimentação de cada criança.

Importante lembrar que a partir de 2018 com a chegada do App Visita e Nutrição, as equipes do acompanhamento nutricional estão deixando de usar o Appnutri. As medidas de peso e altura passam a ser incluídas no App Visita e Nutrição nos celulares e tablets dos líderes.

Panorama da ação

Após aprovação do projeto piloto ocorrido nas Dioceses de Maringá e Cascavel (PR) em 2012, a nova metodologia do Acompanhamento Nutricional - IMC/Idade passou a ser implementada em outras Dioceses/Setores do Brasil a partir de 2013. A tabela a seguir mostra que 23 novas dioceses implantaram o Acompanhamento Nutricional de dezembro de 2017 a dezembro de 2018. Até o final do ano de 2018 esperava-se que todas as 300 Dioceses do Brasil estivessem atuando nessa metodologia e, de acordo com os dados da tabela abaixo, 268 Dioceses implantaram a ação.

Acompanhamento Nutricional (AN) 2018 2017 Variação Valor P
Nº de Dioceses com AN 268 245 23
Nº de comunidades com AN 7.344 3.835 91,5%
% de comunidades com AN 22,3 11,0 102,92% p<0,001
Nº de crianças distintas que participaram do AN 181.056 101.013 79,24
% Crianças acompanhadas com AN 10,1 4,8 110,5%

Fonte: nsi. Dados extraídos em 22/08/2019. 11:08:57. Indicadores: hrt3, combmi2, combmi, bmi_tot2, bmi_02.

Mapa da variação do número de crianças menores de seis anos sincronizadas nos anos de 2017 a 2018.

Bmi tot2 mapa.png
Bmi tot2 leg.png

Fonte: nsi. Dados extraídos em 22/08/2019. 11:08:57. Indicador: bmi_tot2.

Número de capacitados no AN

Para iniciar a implantação do Acompanhamento Nutricional é preciso ter equipes, de ramo ou comunidade, capacitadas. As equipes irão, a cada três meses, avaliar o estado nutricional das crianças, e os líderes vão orientar as famílias de acordo com a situação de cada criança. Os dados abaixo se referem ao número de pessoas capacitadas no Acompanhamento Nutricional, tema de capacitação P - 28.

Brasil

Do ano de 2017 para 2018 houve um aumento de 105,56% no número de novas pessoas capacitadas para formar as equipes do acompanhamento nutricional. Um aumento 3 vezes maior do que o acontecido no ano anterior (31,6%).

Indicador 2018 2017 Variação % Valor p Número de Folhas Comunidades de referência
2018 2017 2018 2017
Nº capacitados em Acompanhamento Nutricional

(P28) onde atua o capacitado

7.318,00 3.560,00 105,56 --- 4281 2084 4277 2080

Região

A tabela abaixo mostra que apenas a região Centro-Oeste apresentou queda neste indicador. As regiões Nordeste e Norte tiveram aumento maior que 180% no número de pessoas capacitadas no tema.

Região 2018 2017 Variação % Valor p
NORDESTE 2.556,00 897 184,95 ---
NORTE 1.041,00 371 180,59 ---
SUL 1.159,00 635 82,52 ---
SUDESTE 1.966,00 1.105,00 77,92 ---
Sem vinculo* 252 150 68 ---
CENTRO-OESTE 343 402 -14,68 ---

*Sem vínculo: capacitações sem identificação da localidade da pessoa.

Coordenação Estadual

As coordenações estaduais que se destacaram com maior aumento destas capacitações, foram o Ceará e a Paraíba. Seis estados apresentaram queda do indicador.

Coordenação estadual 2018 2017 Variação % Valor p
CEARÁ 312 23 1.256,52 ---
PARAIBA 246 22 1.018,18 ---
RONDÔNIA 171 24 612,5 ---
RIO GRANDE DO NORTE 110 17 547,06 ---
AMAZONAS 47 8 487,5 ---
TOCANTINS 75 18 316,67 ---
MINAS GERAIS 835 214 290,19 ---
ALAGOAS 85 25 240 ---
PARÁ 673 232 190,09 ---
MARANHÃO 359 125 187,2 ---
SANTA CATARINA 304 113 169,03 ---
PARANÁ 585 246 137,8 ---
BAHIA 931 395 135,7 ---
ESPIRITO SANTO 128 59 116,95 ---
PERNAMBUCO 269 126 113,49 ---
PIAUI 167 108 54,63 ---
SÃO PAULO 794 519 52,99 ---
SERGIPE 146 98 48,98 ---
Sem vinculo* 7 5 40 ---
AMAPÁ 15 11 36,36 ---
ACRE 97 80 21,25 ---
RIO GRANDE DO SUL 303 300 1 ---
MATO GROSSO 168 169 -0,59 ---
DISTRITO FEDERAL 22 23 -4,35 ---
MATO GROSSO DO SUL 107 118 -9,32 ---
RIO DE JANEIRO 315 363 -13,22 ---
GOIÁS 43 113 -61,95 ---
RORAIMA --- 5 -100 ---
*Sem vínculo: capacitações sem identificação da localidade da pessoa.
P28 mapa.png
P28 leg.png

Dioceses

Abaixo, estão as 10 Dioceses que tiveram maior aumento do número de capacitados no tema P 28 de 2017 para 2018, e também, as Dioceses que apresentaram maior queda quanto a essa capacitação no período.

Diocese/Setor 2018 2017 Variação % Valor p
Maior aumento
Arquidiocese: Belém do Pará / Arquidiocese de Belém 95 1 9.400,00 ---
Diocese: União da Vitória 32 1 3.100,00 ---
Arquidiocese: Natal 54 2 2.600,00 ---
Diocese: Guajará- Mirim 27 1 2.600,00 ---
Diocese: Brejo 114 5 2.180,00 ---
Diocese: Limoeiro do Norte 57 4 1.325,00 ---
Arquidiocese: Fortaleza / Arquidiocese de Fortaleza 85 6 1.316,67 ---
Arquidiocese: Porto Velho 82 7 1.071,43 ---
Diocese: Guarabira 242 22 1.000,00 ---
Diocese: Juazeiro 143 14 921,43 ---
Maior queda
Arquidiocese: São Sebastião do Rio de Janeiro / S.Sebas.do RJ - Suburbano/Norte EXTINTO --- 1 -100 ---
Arquidiocese: São Paulo / São Paulo - Lapa e Sé --- 19 -100 ---
Arquidiocese: São Paulo / São Paulo - Ipiranga --- 12 -100 ---
Arquidiocese: Ribeirão Preto --- 2 -100 ---
Arquidiocese: Maceió / Maceió - Nossa Sra dos Prazeres --- 10 -100 ---
Arquidiocese: Londrina --- 36 -100 ---
Arquidiocese: Curitiba / Curitiba - Sul EXTINTO --- 1 -100 ---
Diocese: Viana --- 5 -100 ---

Fonte: nsi. Dados extraídos em 21/08/2019 16:37:14.

% de crianças que compareceram à Celebração da Vida

O Dia da Celebração da Vida é uma das três principais atividades do líder da Pastoral da Criança junto à Visita Domiciliar e à Reunião para Reflexão e Avaliação.

Esse dia é um momento de confraternização, no qual os líderes, junto às famílias acompanhadas, podem se conhecer e compartilhar suas alegrias e tristezas, buscando apoio uns com os outros. Além disso, é a oportunidade de compartilharem conhecimentos em saúde, por meio de palestras, atividades com os pais; nutrição, por meio de um lanche saudável com alimentos regionais e naturais; ter um momento especial de oração; assim como estimular as brincadeiras com as crianças, o que é fundamental para o seu desenvolvimento.

O aumento da participação das crianças e famílias neste dia mostra que o esforço e criatividade dos líderes da comunidade em fazer uma Celebração da Vida atrativa e agradável estão sendo valorizados e apreciados.

Os dados a seguir se referem às informações enviadas por meio da pergunta "Quantas crianças cadastradas compareceram à Celebração da Vida ", da FABS azul a App visita domiciliar e nutrição, a qual substituiu a pergunta "Crianças pesadas no mês" da FABS antiga.

Brasil

Percebe-se um aumento significativo pequeno de 1,15% na participação de crianças no dia da Celebração da Vida, quando compara-se os anos de 2017 e 2018.

Indicador 2018 2017 Variação % Valor p Número de Folhas Comunidades de referência
2018 2017 2018 2017
% Crianças compareceram Celebração da Vida 72,3 71,5 1,15 p < 0,001 273159 55119 30840 11962

Regiões

Das regiões, o Sul, Norte e Nordeste apresentaram aumento significativo neste indicador de 2017 para 2018. E as regiões Sudeste e Centro-oeste apresentaram queda significativa, conforme demostra a tabela:

Regiões 2018 2017 Variação % Valor p
SUL 67,4 65 3,81 p < 0,001
NORTE 74,4 72,5 2,61 p < 0,001
NORDESTE 80 79,3 0,87 p < 0,001
SUDESTE 64,2 66,4 -3,28 p < 0,001
CENTRO-OESTE 69,9 72,8 -3,97 p < 0,001

Coordenações Estaduais

Os estados que demonstraram maior aumento significativo neste indicador foram Rondônia e Amazonas. Já a maior queda significativa aconteceu no Mato Grosso do Sul e Goiás.

Coordenação Estadual 2018 2017 Variação % Valor p
RONDÔNIA 64,9 51,7 25,54 p < 0,001
AMAZONAS 75,4 62,3 20,93 p < 0,001
SERGIPE 74 64 15,75 p < 0,001
RIO GRANDE DO NORTE 69,5 60,5 14,9 p < 0,001
ESPIRITO SANTO 67 61,3 9,32 p < 0,001
MARANHÃO 74,5 69,1 7,72 p < 0,001
PARANÁ 69,1 65,4 5,78 p < 0,001
MATO GROSSO 76,6 73,1 4,85 p < 0,001
PERNAMBUCO 87,1 84,4 3,14 p < 0,001
ACRE 71,9 70 2,71 p < 0,05
PIAUI 77 75,2 2,31 p < 0,05
ALAGOAS 86,9 85,5 1,68 p < 0,05
CEARÁ 79,9 78,6 1,65 p < 0,01
PARÁ 76 74,9 1,4 p < 0,01
TOCANTINS 74,5 73,7 1,11 Não Sig.
RIO GRANDE DO SUL 60,9 60,6 0,48 Não Sig.
DISTRITO FEDERAL 54,7 54,8 -0,18 ---
PARAIBA 80,4 81,8 -1,74 p < 0,001
AMAPÁ 82,4 84,6 -2,56 p < 0,05
SÃO PAULO 61,1 63 -3,03 p < 0,001
BAHIA 76,9 79,4 -3,08 p < 0,001
MINAS GERAIS 65,7 67,9 -3,3 p < 0,001
RIO DE JANEIRO 65,5 69,2 -5,28 p < 0,001
SANTA CATARINA 68 71,9 -5,44 p < 0,001
RORAIMA 52,8 56,4 -6,45 p < 0,05
GOIÁS 69,1 76,1 -9,26 p < 0,001
MATO GROSSO DO SUL 57,3 68,1 -15,78 p < 0,001
Cccv mapa.png
Cccv leg.png

Dioceses

A tabela a seguir mostra as 10 Dioceses que tiveram os maiores aumentos e quedas significativos neste indicador do ano de 2017 para 2018. Destacam-se São José do Rio Preto, Cruz das Almas e Ribeirão Preto com aumentos superiores a 100%.

Dioceses/Setor 2018 2017 Variação % Valor p
Maior aumento
Diocese: São José do Rio Preto 65,9 28,1 134,37 p < 0,01
Diocese: Cruz das Almas 56,3 25 125,15 p < 0,001
Arquidiocese: Ribeirão Preto 57,1 28,3 101,36 p < 0,001
Diocese: Rio Grande 68,9 35,6 93,34 p < 0,001
Diocese: Bragança Paulista 51,7 29 78,53 p < 0,001
Diocese: Ji-Paraná 56,9 32,2 76,91 p < 0,001
Diocese: São Gabriel da Cachoeira 77,7 44,8 73,61 p < 0,001
Diocese: Santa Cruz do Sul 48,6 28,6 70,23 p < 0,001
Diocese: Mossoró 73 51,2 42,48 p < 0,001
Arquidiocese: Aparecida 62,2 44,2 40,8 p < 0,001
Maior queda
Diocese: Registro 55,8 75 -25,55 p < 0,05
Arquidiocese: São Paulo/ São Paulo- Brasilândia 59,4 80,5 -26,19 p < 0,001
Diocese: Foz do Iguaçu 71,5 100 -28,51 p < 0,05
Diocese: Ituiutaba 54,9 77,8 -29,34 p < 0,001
Diocese: Lages 64,3 93,2 -30,96 p < 0,05
Diocese: Campo Mourão 67,2 100 -32,8 p < 0,05
Diocese: Lins 65,1 97,1 -32,9 p < 0,05
Diocese: Balsas 63,1 94,9 -33,5 p < 0,01
Diocese: Rio do Sul 56,3 93,5 -39,73 p < 0,001
Diocese: Coxim 25,5 71,2 -64,17 p < 0,001

Fonte: nsi. Dados extraídos em 21/08/2019 16:24:27

% de crianças cujos pais participaram da Celebração da Vida

Uma maneira de valorizar e estimular a participação dos pais, gestantes e familiares no dia da Celebração da Vida é convidá-los a realizar alguma atividade da qual eles gostem, como fazer a oração inicial ou de agradecimento, trazer um tema para a conversa com os outros pais, propor uma brincadeira para as crianças, preparar alguma receita para o lanche ou trazer algumas frutas que tem no quintal de casa. Desse forma os pais sentem que sua presença é importante e os líderes podem contar com a ajuda das famílias para organizar uma Celebração da Vida atrativa.

Brasil

Houve um aumento significativo de um pouco mais de 5,0% na participação dos pais no dia da Celebração da Vida, comparando-se os anos de 2017 e 2018.

Indicador 2018 2017 Variação % Valor p Número de Folhas Comunidades de referência
2018 2017 2018 2017
% Crianças cujos pais participaram da 

Celebração da Vida

31,8 30,2 5,07 p < 0,001 272888 55083 30836 11948

Regiões

Das regiões, o Centro-oeste, o Norte e o Sul apresentaram aumento significativo neste indicador. Já, as regiões Nordeste e Sudeste apresentaram queda significativa, conforme demostra a tabela a seguir:

Regiões 2018 2017 Variação % Valor p
CENTRO-OESTE 26,8 21,9 22,47 p < 0,001
NORTE 30,1 26,6 13,22 p < 0,001
SUL 32,5 29,4 10,26 p < 0,001
NORDESTE 37,7 38,9 -3,06 p < 0,001
SUDESTE 23,2 24 -3,35 p < 0,001

Coordenação Estadual

Apresentaram aumentos significativos superiores a 50,0% neste indicador os estados do Amapá, Sergipe e Amazonas. As maiores quedas significativas foram registradas no Distrito Federal, Acre e Alagoas.

Coordenação estadual 2018 2017 Variação % Valor p
AMAPÁ 54,7 27 103,01 p < 0,001
SERGIPE 34,3 21,3 60,98 p < 0,001
AMAZONAS 34,8 22,6 54,32 p < 0,001
RIO GRANDE DO NORTE 25 16,7 49,83 p < 0,001
SANTA CATARINA 36,6 26,4 38,39 p < 0,001
PIAUI 40 31,4 27,54 p < 0,001
MATO GROSSO 29,2 23,3 25,19 p < 0,001
GOIÁS 23,7 19 24,63 p < 0,001
MARANHÃO 44,8 36,7 21,86 p < 0,001
TOCANTINS 30,5 25,1 21,64 p < 0,001
RIO GRANDE DO SUL 31,4 26,6 18,14 p < 0,001
RORAIMA 25,8 22,4 15,36 Não Sig.
RONDÔNIA 27,2 23,7 14,75 Não Sig.
RIO DE JANEIRO 18,4 17,2 6,71 p < 0,01
MATO GROSSO DO SUL 28,7 26,9 6,53 Não Sig.
SÃO PAULO 14 13,2 6,28 p < 0,01
PARÁ 28 26,4 5,98 p < 0,001
PARANÁ 31,6 31,6 0,1 Não Sig.
CEARÁ 32,6 32,6 -0,09 ---
PERNAMBUCO 36,9 37,5 -1,52 Não Sig.
MINAS GERAIS 30,8 31,5 -2,24 p < 0,05
BAHIA 44,2 45,3 -2,44 p < 0,001
ESPIRITO SANTO 24,2 24,8 -2,74 Não Sig.
PARAIBA 29 30,5 -4,62 p < 0,01
ALAGOAS 33,6 40,3 -16,67 p < 0,001
ACRE 25,3 32,4 -21,9 p < 0,001
DISTRITO FEDERAL 11,7 18,7 -37,77 p < 0,001
Ppcv mapa.png
Ppcv leg.png

Dioceses

A tabela a seguir mostra as 10 Dioceses que tiveram os maiores aumentos e quedas significativos neste indicador.

Dioceses/Setor 2018 2017 Variação % Valor p
Maior aumento
Diocese: Santa Cruz do Sul 41,8 6,6 534,39 p < 0,001
Diocese: Primavera do Leste - Paranatinga 76,7 12,2 527,14 p < 0,001
Diocese: Rio Grande 50,5 9,3 442,17 p < 0,001
Arquidiocese: Aparecida 23,8 5,4 339,95 p < 0,001
Diocese: Valença 25,3 6,6 284,72 p < 0,001
Diocese: Conceição do Araguaia 32,6 8,6 276,58 p < 0,001
Diocese: Humaitá 29,2 8,6 238,42 p < 0,01
Diocese: Coroatá 43,1 13,1 227,66 p < 0,001
Diocese: Ituiutaba 37,3 12,1 208,47 p < 0,001
Diocese: Nazaré 34,1 11,8 190,08 p < 0,01
Maior queda
Diocese: São Mateus 28,7 61,8 -53,56 p < 0,001
Diocese: Apucarana 42,4 96,4 -55,96 p < 0,001
Diocese: Rubiataba-Mozarlândia 27,1 63,6 -57,37 p < 0,001
Diocese: Pesqueira 41,6 100 -58,4 p < 0,001
Diocese: São João da Boa Vista 19,6 48,6 -59,66 p < 0,001
Diocese: Dourados 26,9 68,1 -60,59 p < 0,001
Diocese: Balsas 31,8 100 -68,25 p < 0,001
Diocese: Petrópolis 22,7 85,2 -73,31 p < 0,001
Diocese: Campo Mourão 23,8 100 -76,19 p < 0,001

Fonte: nsi. Dados extraídos em 22/08/2019 13:47:34.

% de crianças com sobrepeso

Encontram-se nessa classificação aquelas crianças cujo Índice de Massa Corporal (IMC) resultou em sobrepeso, ou seja, o escore z do IMC/idade, esteve entre +2 e +3 desvio padrão (dp). Este indicador aponta que muitas crianças já estão acima do peso esperado para altura e idade. Nosso desafio é cuidar e recuperar estas crianças para que não evoluam para obesidade, a qual pode ocasionar aumento das chances de pressão alta, diabetes e outros problemas de saúde para estes indivíduos, já na infância ou no futuro.

Brasil

O percentual de crianças com sobrepeso praticamente permaneceu estável entre os anos de 2017 e 2018. No ano anterior, este aumento havia sido de 1,87%. Dados do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (SISVAN) do Ministério da Saúde, apontaram percentual de 8,8% de crianças com sobrepeso no ano de 2018.

Fonte SISVAN: http://sisaps.saude.gov.br/sisvan/relatoriopublico/index

Indicador 2018 2017 Variação % Valor p Número de Folhas Comunidades de referência
2018 2017 2018 2017
% crianças com sobrepeso 7,8 7,8 0,06 --- 21839 12652 8040 4249

Regiões

O aumento ou queda neste indicador no período analisado não foram significativos dentre as regiões do país como demonstra a tabela a seguir.

Região 2018 2017 Variação % Valor p
NORDESTE 8,3 7,9 5,33 Não Sig.
SUDESTE 7,8 7,6 2,14 Não Sig.
CENTRO-OESTE 7,1 7 1,7 Não Sig.
SUL 8,9 8,8 0,86 Não Sig.
NORTE 6 6,6 -8,73 Não Sig.

Coordenações Estaduais

Apenas a Coordenação Estadual do Pará apresentou mudança significativa para o percentual de crianças com sobrepeso, a qual foi uma queda de 21,53%.

Coordenação estadual 2018 2017 Variação % Valor p
AMAZONAS 7,5 5,5 37,7 Não Sig.
SERGIPE 9,2 7 32,19 Não Sig.
ACRE 6,9 5,6 23,55 Não Sig.
GOIÁS 6,4 5,8 11,64 Não Sig.
ALAGOAS 7,3 6,6 10,94 Não Sig.
TOCANTINS 6,7 6,2 8,41 Não Sig.
PARANÁ 7,6 7,1 7,3 Não Sig.
PERNAMBUCO 9,4 8,8 6,88 Não Sig.
CEARÁ 11,7 11 6,07 Não Sig.
MARANHÃO 6,7 6,3 6,03 Não Sig.
PARAIBA 11,6 11,2 4,19 Não Sig.
SÃO PAULO 8,3 8 3,87 Não Sig.
MINAS GERAIS 7,7 7,5 2,27 Não Sig.
RONDÔNIA 7 6,8 2,18 Não Sig.
DISTRITO FEDERAL 4,9 4,8 1,38 Não Sig.
RIO DE JANEIRO 6,9 6,9 -0,11 ---
SANTA CATARINA 7,7 7,8 -0,29 ---
BAHIA 6,1 6,1 -0,51 ---
ESPIRITO SANTO 7,5 7,6 -1,1 ---
RIO GRANDE DO SUL 11,1 11,2 -1,51 Não Sig.
MATO GROSSO DO SUL 8,5 8,6 -1,68 ---
MATO GROSSO 7,1 7,2 -1,88 Não Sig.
RIO GRANDE DO NORTE 8,7 8,9 -2,08 ---
PIAUI 7,7 8,5 -8,55 Não Sig.
AMAPÁ 6,3 7,4 -14,52 Não Sig.
PARÁ 5,5 7 -21,53 p < 0,01
RORAIMA 4,3 5,6 -22,93 Não Sig.
Sobrep mapa.png
Sobrep leg.png

Dioceses

As Dioceses que apresentaram mudança significativa no percentual de crianças com sobrepeso no período analisado estão listadas na tabela a seguir. Nenhuma Diocese apresentou aumento significativo.

Dioceses 2018 2017 Variação % Valor p
Maior queda
Diocese: Óbidos 5,4 9,5 -43,32 p < 0,05
Diocese: Castanhal 4,5 8,3 -45,25 p < 0,05
Arquidiocese: Belém do Pará/Arquidiocese de Belém 5,3 10,2 -48,43 p < 0,05
Diocese: Eunápolis 4,5 9,5 -52,92 p < 0,01

Fonte: nsi. Dados extraídos em 23/08/2019 10:27:57.

% de crianças com obesidade (maior que 3 escore z no IMC/Idade)

Encontram-se nessa classificação aquelas crianças cujo Índice de Massa Corporal (IMC) resultou em obesidade, ou seja, escore z do IMC/idade maior que 3 desvio padrão (dp).

Brasil

Comparando-se os anos de 2017 e 2018 houve um aumento significativo de 9,81% na porcentagem de crianças com obesidade no Brasil, chegando a 3,6% em 2018. Ainda assim, este valor é menor do que os dados do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (SISVAN) do Ministério da Saúde, que apontaram percentual de 6,93% de crianças obesas no ano de 2018. São dados provenientes do sistema público de saúde, mostrando que existem mais crianças com obesidade que não encontram-se acompanhadas pela Pastoral da Criança.

Fonte SISVAN: http://sisaps.saude.gov.br/sisvan/relatoriopublico/index

Indicador 2018 2017 Variação % Valor p Número de Folhas Comunidades de referência
2018 2017 2018 2017
% crianças com obesidade 3,6 3,3 9,81 p < 0,01 21829 12652 8040 4249

Regiões

As regiões Sul e Nordeste apresentaram aumentos significativos no percentual de crianças com obesidade no período analisado.

Região 2018 2017 Variação % Valor p
SUL 4,1 3,5 18,08 p < 0,01
NORDESTE 4,4 3,9 11,71 p < 0,05
SUDESTE 3,1 2,9 5,56 Não Sig.
NORTE 2,7 2,6 2,52 Não Sig.
CENTRO-OESTE 2,8 2,8 -2,34 Não Sig.

Coordenações Estaduais

Dentre as Coordenações Estaduais, as únicas que apresentaram mudança significativa para o percentual de crianças obesas foram o Paraná, com aumento de 29,28% e o Rio Grande do Sul, com aumento de 18,25%.

Coordenação Estadual 2018 2017 Variação % Valor p
AMAPÁ 5,4 3 78,2 Não Sig.
GOIÁS 2,8 1,9 46,94 Não Sig.
PARANÁ 3,5 2,7 29,28 p < 0,01
ACRE 2,6 2,1 23,59 Não Sig.
SERGIPE 4,3 3,6 19,49 Não Sig.
RIO GRANDE DO NORTE 4,2 3,5 18,81 Não Sig.
RIO GRANDE DO SUL 5,2 4,4 18,25 p < 0,05
CEARÁ 7,3 6,2 16,68 Não Sig.
PIAUI 3,5 3,1 13,24 Não Sig.
SÃO PAULO 3,4 3,1 10,63 Não Sig.
DISTRITO FEDERAL 2,3 2,1 9,54 Não Sig.
BAHIA 3 2,7 8,32 Não Sig.
PERNAMBUCO 5,5 5,2 6,39 Não Sig.
PARÁ 2,6 2,4 5,81 Não Sig.
RIO DE JANEIRO 2,7 2,6 5,33 Não Sig.
PARAIBA 6,7 6,5 3,41 Não Sig.
ESPIRITO SANTO 2,3 2,2 1,21 Não Sig.
SANTA CATARINA 3,3 3,4 -1,97 ---
MATO GROSSO 2,8 3 -4,67 Não Sig.
MINAS GERAIS 3,1 3,4 -6,87 Não Sig.
ALAGOAS 3 3,5 -14,38 Não Sig.
AMAZONAS 3,3 4,1 -18 Não Sig.
MARANHÃO 2,8 3,5 -19,53 Não Sig.
TOCANTINS 2,2 2,9 -24,25 Não Sig.
MATO GROSSO DO SUL 2,7 3,9 -28,9 Não Sig.
RONDÔNIA 2,3 3,8 -38,94 Não Sig.
RORAIMA 1,1 3,7 -68,57 Não Sig.
Obes mapa.png
Obes leg.png

Dioceses

A tabela a seguir mostra as Dioceses que apresentaram aumento ou queda significativos para o percentual de crianças obesas no período analisado.

Dioceses 2018 2017 Variação % Valor p
Maior aumento
Diocese: Parnaíba 4,3 1,5 186,06 p < 0,05
Diocese: Guarapuava 4,7 2,1 130,13 p < 0,01
Maior queda
Diocese: Floresta 4,7 44,7 -89,38 p < 0,01
Diocese: Jequié 2,7 31,3 -91,36 p < 0,001
Arquidiocese: Paraíba 0 3,2 -100 p < 0,01

Fonte: nsi. Dados extraídos em 28/08/2019 10:30:24.

% de crianças desnutridas (menor que 2 escore z no IMC/Idade)

As taxas de desnutrição vêm caindo nas últimas décadas no Brasil e no mundo, mas ainda representa uma das causas de morbimortalidade mais comuns entre crianças.

A orientação precoce às famílias pode ajudar no combate à desnutrição. A prevenção da desnutrição deve iniciar nos primeiros 1000 dias de vida, desde a gestação, com orientações sobre os cuidados para uma gestação segura e saudável, com incentivo ao aleitamento materno exclusivo até os 6 meses de idade e complementado com outros alimentos saudáveis até os dois anos ou mais, além de outros cuidados com a higiene e saúde da criança.

Brasil

Diferente da tendência dos últimos anos, houve um aumento significativo de 18,01% de crianças desnutridas acompanhadas pela Pastoral da Criança no Brasil chegando a 2,3% em 2018. Apesar deste aumento, os números encontram-se menores quando comparados aos do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (SISVAN) do Ministério da Saúde, que apontaram percentual de 6,06% de crianças desnutridas em 2017 e 5,64% em 2018.

Indicador 2018 2017 Variação % Valor p Número de Folhas Comunidades de referência
2018 2017 2018 2017
% Crianças desnutridas 2,3 2 18,01 < 0,001 21828 12652 8038 4249

Regiões

As regiões Nordeste e Sul apresentaram aumentos significativos para o percentual de crianças desnutridas no período analisado.

Região 2018 2017 Variação % Valor p
NORDESTE 2,8 2,2 27,79 p < 0,001
SUL 2,2 1,7 26,16 p < 0,01
SUDESTE 2 1,8 11,44 Não Sig.
CENTRO-OESTE 2,5 2,5 0,75 ---
NORTE 2,3 2,5 -7,42 Não Sig.

Coordenações Estaduais

Apresentou alteração significativa neste indicador apenas a Coordenação Estadual de Sergipe, com aumento de 94,58%.

Coordenação Estadual 2018 2017 Variação % Valor p
RIO GRANDE DO NORTE 2 0,8 153,92 Não Sig.
RONDÔNIA 2,9 1,3 122,8 Não Sig.
SERGIPE 3,9 2 94,58 p < 0,05
AMAPÁ 5,8 3,2 84,87 Não Sig.
AMAZONAS 2,5 1,4 76,87 Não Sig.
PERNAMBUCO 3,7 2,5 48,2 Não Sig.
ESPIRITO SANTO 1,8 1,2 46,91 Não Sig.
PARAIBA 2,4 1,7 45,91 Não Sig.
CEARÁ 3,3 2,3 43,61 Não Sig.
SANTA CATARINA 2,8 2,1 33,87 Não Sig.
RIO GRANDE DO SUL 1,7 1,3 29,88 Não Sig.
BAHIA 2,8 2,3 22,44 Não Sig.
DISTRITO FEDERAL 2,3 1,9 20,42 Não Sig.
PARANÁ 2,3 2 18,32 Não Sig.
RORAIMA 1,5 1,3 17,06 Não Sig.
TOCANTINS 2,5 2,2 14,65 ---
MATO GROSSO 2,6 2,3 12,88 Não Sig.
MINAS GERAIS 2,9 2,6 9,95 Não Sig.
SÃO PAULO 1,7 1,5 8,8 Não Sig.
RIO DE JANEIRO 2,1 1,9 8,17 Não Sig.
ALAGOAS 2,8 2,6 7,8 Não Sig.
PIAUI 2,1 2,2 -3,78 ---
MARANHÃO 2,4 2,6 -9,07 Não Sig.
GOIÁS 2,6 2,9 -10,64 Não Sig.
MATO GROSSO DO SUL 2,1 2,6 -17,99 Não Sig.
ACRE 2,3 2,8 -19,95 Não Sig.
PARÁ 2 2,6 -24,23 Não Sig.
Desnu mapa.png
Desnu leg.png

Dioceses

As Dioceses que apresentaram aumento e queda significativos neste indicador estão listadas na tabela a seguir.

Dioceses 2018 2017 Variação % Valor p
Maior aumento
Diocese: Passo Fundo 4,7 0,9 427,87 p < 0,01
Arquidiocese: Cascavel 2,7 2 39,02 p < 0,05
Maior queda
Diocese: Marabá 2 4,4 -53,75 p < 0,05
Diocese: Ponta Grossa 2,4 100 -97,58 p < 0,05
Diocese: Tianguá 0,9 100 -99,06 p < 0,001
Diocese: Joaçaba 0,9 100 -99,09 p < 0,001
Arquidiocese: Paraíba 0 4,8 -100 p < 0,05

Fonte: nsi. Dados extraídos em 28/08/2019 13:57:13