Coordenação de Grandes Metrópoles

De wiki2
Ir para: navegação, pesquisa
Coordenação de Grande Metrópole

Funcionograma

RESPONSABILIDADES (O que tem que entregar)
  • Criar condições para que os líderes possam realizar sua missão
ATRIBUIÇÕES (Atividades (o que faz) para poder entregar o que tem como responsabilidade
  • Fazer reuniões mensais com a equipe arquidiocesana, promovendo a mútua articulação, a troca de experiências, avaliando e planejando as atividades da Pastoral da Criança na Arquidiocese.
  • Fazer reuniões bimestrais ou trimestrais com a equipe ampliada, para ajudar no assessoramento dos setores. Esta equipe ampliada é formada pelos membros do conselho econômico, pessoas que possam assessorar na elaboração de projetos, um articulador para programas das prefeituras que fazem parte da grande metrópole, um assessor para programas de alimentação enriquecida ou hortas caseiras e outros assessores conforme a necessidade do momento na grande metrópole.
  • Analisar os indicadores através dos relatórios recebidos e do Sistema de Informação
  • Participar da assembléia do estado
  • Formar equipe de apoio
  • Prestar Contas Mensalmente à coordenação Nacional
  • promover eventos em sua circunscrição territorial
  • manter conta corrente bancária, aberta especificamente para a movimentação financeira da coordenação da grande metrópole, em estabelecimento bancário indicado pela Coordenação Nacional, ouvidos os responsáveis pela coordenação estadual ou de setor.
  • representar ou indicar representante da Pastoral da Criança nos conselhos de políticas públicas, controle social e nos conselhos pastorais.
Representar todos os setores da arquidiocese
  • O coordenador da grande metrópole é responsável pela apresentação da lista tríplice, conquistas e fragilidades dos respectivos setores à autoridade eclesiástica responsável.
  • Articular com as Pastorais Sociais, Conselhos, Movimentos de Pastorais, autoridades pública e incentivar a participação dos articuladores nos conselhos de saúde e de direitos da criança;
  • promover articulações e participar de reuniões com autoridades públicas e dirigentes da iniciativa privada;
  • envidar esforços no sentido de estabelecer parcerias, convênios ou acordos de cooperação, com o propósito de angariar meios para o custeio das ações promovidas pela Pastoral da Criança;

-> Condições Necessárias e Suficientes para uma Boa Coordenação

AUTORIDADE (Alçadas / Direito de Mando)
  • Descrever as autoridades
QUANTIDADE DE PESSOAS
  • 11
EM QUAIS ESTADOS
  • Distrito Federal - Brasília
  • São Paulo - São Paulo
  • Rio de Janeiro - São Sebastião do Rio de Janeiro
  • Pernambuco - Olinda e Recife
  • Ceará - Fortaleza
  • Minas Gerais - Belo Horizonte
  • Rio Grande do Sul - Porto Alegre
  • Paraná - Curitiba
  • Pará - Belém do Pará
  • Bahia - São Salvador da Bahia
  • Alagoas - Maceió