Setores Prioritários 2017

De wiki2
Revisão de 10h12min de 3 de julho de 2017 por Jmarluy (Discussão | contribs)

Ir para: navegação, pesquisa
Setores prioritários sob cuidado das coordenações estaduais

O acompanhamento ao coordenador estadual, pela coordenação nacional, é baseado na metodologia exposta no Documento das Condições Necessárias e Suficientes, em que o coordenador estadual empregará todos os seus conhecimentos e esforços para fazer com que o setor, junto com sua equipe, proporcione boas condições de trabalho para as líderes, e em consequência, a melhoria dos indicadores no setor. Com a prática advinda desta ação, espera-se que o coordenador estadual possa estendê-la aos demais setores, melhorando cada vez mais a situação da Pastoral da Criança no Estado a ele confiado.

No que diz respeito aos estados com até 5 setores, as coordenações estaduais não receberão acompanhamento direto da coordenação nacional. Entretanto, poderão escolher um setor para priorizar no acompanhamento.

Nas tabelas abaixo, consta o número de crianças acompanhadas quando o setor começou a ser prioridade no estado, as metas definidas o número de crianças no 1º trimestre de 2017 e o estágio de evolução. Destacam-se os setores que obtiveram um aumento no número de crianças acompanhadas.

Setor (Estado) Período Entrada Nº de crianças entrada Meta definida Nº de crianças 1º/2017 Entrada x 1º/2017 Estágio Evolução início
Petrópolis (RJ) Fevereiro de 2016 2444 2572 1781 -663 2
Tianguá (CE) Novembro de 2015 3435 3735 2981 -454 2,5
Apucarana (PR) Maio de 2015 3057 3362 2727 -330 3,2
Caruaru (PE) Março de 2015 3882 4270 3644 -238 2,5
Goiás (GO) Agosto de 2015 895 1100 667 -228 3,1
Cuiabá (MT) Novembro de 2016 2090 2299 1883 -207 2
Campo Maior (PI) Novembro de 2016 2527 2727 2332 -195 2,4
São Carlos (SP) Novembro de 2016 1886 2074 1735 -151 2,4
Caxias (MA) Novembro de 2016 1141 1255 1068 -73 1,8
Belém – Menino Deus (PA) Novembro de 2016 2198 2417 2162 -36 2,5
Itacoatiara (AM) Novembro de 2016 446 546 412 -34 2,4
Juiz de Fora (MG) Novembro de 2016 2312 2544 2361 49 2,2
Rio Grande (RS) Novembro de 2016 289 400 427 138 1,8
Chapecó (SC) Julho de 2015 3781 4161 4030 249 3,4
Dourados (MS) Novembro de 2016 2697 2897 2993 296 2,3
Alagoinhas (BA) Novembro de 2016 2110 2321 2731 621 2,3

Visto que a minoria dos setores tem conseguido atingir as metas e expandir o acompanhamento de crianças, mesmo após um acompanhamento direcionado da Coordenação Estadual e a Estadual tendo acompanhamento da Coordenação Nacional, ficou decido em reunião do Conselho Diretor da Pastoral da Criança em maio de 2017, que não mais haverá o acompanhamento personalizado da Coordenação Nacional para estes setores mas sim que estes poderão continuar com a metodologia já recebida e que sempre que necessário poderão buscar apoio na Coordenação Nacional de acordo com cada departamento específico ao assunto requisitado através do botão apoio, whats app, e-mail e demais meios de comunicação.